A poluição é causadora de 40% das mortes em todo o Mundo +

Nove chás verdes para explorar
Dr. Weil.

20 das mais bonitas universidades dos EUA
Portanto, o contrário do pólo universitário da Asprela.

Cheias na China
BBC.

A China reconheceu o massacre de Tianamen (durante 12 horas)

Por falar em China, os carros chineses não são propriamente exemplos de segurança
Vejam este “crash test”. O boneco teve de ser retirado aos pedaços, esperemos que este lixo poluidor não venha para o nosso país. Aqui, outro modelo. Autoblog.

Um dos responsáveis pelo chumbo nos brinquedos made in China enforcou-se
Considerando que 80% dos brinquedos são fabricados na China, nem imagino o que por aí andará. Mas uma comentadora da CNBC, acha que o importante é que as coisas sejam baratas. É o liberalismo levado até às últimas consequências. Mais no TreeHugger. De notar que os culpados não são os chineses — mas sim 100% as malditas marcas ocidentais (leia-se americanas) que não olham a meios para atingir fins. O controlo de qualidade está nas mãos das marcas, não do pobre chinês.

The Avant Gardener
Mais um blogue hortícola que vale a pena.

Bjørn Lomborg tem um novo livro
E diz que o aquecimento global está claramente em marcha e é causado pelo Homem. É o mesmo Lomborg autor de “O Ambientalista Céptico” e citado e recitado por tudo o que é céptico da nossa praça. Segundo o editor da Wired, Chris Anderson — leiam-no mas não sigam os seus conselhos. Hmmm… Acho que passo. TED.

Guia para uma casa minimalista
Eu gosto de casas minimalistas. Pessoalmente acho impossível e conflitua com outra característica que gosto bastante que são as casas relativamente pequenas, com tudo perto. Uma casa verdadeiramente minimalista ou é grande, ou tem grandes zonas de arrumação fora da vista, ou pertence a alguma espécie de monge sem grande haveres pessoais. Zen Habits.

A poluição é causadora de cerca de 40% das mortes em todo o Mundo
Science Daily.

A nova casa de Angelina Jolie e Brad Pitt
É um casal simpático, compraram uma das mais antigas quintas vinhateiras do Sul de França que até é ecológica e tudo. Mas uma coisa é certa, assim custa pouco ser amigo do ambiente.

8 Responses to “A poluição é causadora de 40% das mortes em todo o Mundo +”

  1. Osvaldo Lucas

    Creio que o que diz Lomborg é: “I think it’s incontrovertible that it’s happening and that it’s at least partially caused by man.

    Sobre 40% de mortes por poluição não consigo encontrar no texto algo a que atribuir este valor.
    É referido que em certos locais as condições higiénico-sanitárias são más e as mortes por certas doenças podiam pefeitanmente ser evitadas. Que há casos de malnutrição que podem matar directamente e por deficiências na resistência imunitária. Que são libertados produtos tóxicos que terão certamente impacto.
    Ora, assumindo 6 biliões de pessoas e uma esperança média de vida de 70 anos, por ano devem morrer cerca de 85 milhões de pessoas. 40% destas são 34 milhões. Os números apontados não parecem chegar perto. Mas, assumindo que o estão, o mais importante é saber qual a subida da esperança média de vida caso se conseguissem eliminar a poluição. A percentagem é irrelevante.

    Sobre os chineses: a culpa é, também, deles. Não dos chineses em geral mas os técnicos de controlo de qualidade e os donos das fábricas não serão certamente os “pobres chineses”. Claro que o controle de qualidade também devia ser feito no cliente final, o que parece que terá sido feito neste caso, por ouvir que a recolha foi da iniciativa da Mattel.
    Assumir, ainda, que será uma diferença de preços nas tintas que terá grande significado no preço final do boneco parece-me um exagero.
    Teoria da conspiração: as fábricas das tintas com chumbo, para escoamento de stocks, subornaram os empresários chineses, ou omitiram alguns dos componentes da constituição das tintas :)

  2. José Rui Fernandes

    O que Lomborg diz é irrelevante, será sempre mais uma pirueta de 180º.
    Acabei de dar 17 minutos da minha vida a esse senhor e que desperdício. Pensei que era perito em não sei quê (estatística?) — ele é dado como cientista político –, mas esqueceu-se da ciência e é todo política, mascarada de uma espécie de condescendência piedosa. Que asco. Que criação de campo de distorção da realidade impressionante, tudo para dizer que o aquecimento global não é uma prioridade… O exemplo da malária é fantástico… Os povos do terceiro mundo em 2100 mais ricos do que nós somos hoje duas ou três vezes(!), é digno de ser ouvido… Adiante, os comentários respondem bastante bem (TED).
    Mas tem é de se queixar ao Bruno Giussani do TEDBlog. Foi de lá que traduzi.

    Eu divulgo os textos como eles são. Se não encontra os 40%, tem de se queixar ao autor. Já se sabe que estes estudos são completamente afectados por pequenos factores e parâmetros. Outro investigador pode chegar à conclusão que são 50%, outro 20% e se for o Lomborg 2% — no máximo. Já no Junk Science e na Fox News, dirão que é tudo falso e na verdade a poluição é benéfica para os animais e plantas.
    Pessoalmente acredito que a poluição causada pelo estilo de vida contrário à “idade da pedra” como costuma dizer, é responsável por muitos e variados prejuízos ainda não contabilizados.

    Mas os poluidores e destruidores da natureza têm muita consciência disso. Veja por exemplo o baptismo criativo das urbanizações neste país à beira-mar plantado. “Urbanização do Pinheiral”? Como, se o único pinheiro é um eucalipto decrépito? “Urbanização do Eucalipto Decrépito” não vende? E “Urbanização da Refinaria” venderia? É melhor “Paço da Boa Nova”, mas os factos mantêm-se — está pegada ao 10º. maior poluidor do país, em Leça da Palmeira. Não tenho paciência para hipocrisias.

    Sobre os chineses: a culpa é, também, deles

    Isso sei eu. Preferi dar o foco aos miseráveis que os contratam. E não é a Mattel. É a Mattel, Fisher-Price, Thomas the Tank e ainda o que aí virá e o que não virá. É a comida de cão e gato da IAMS envenenada…

    Está a ver mal as coisas mais uma vez. Na China, e a razão de ir para a China, são cêntimos. Cêntimos vezes milhares de milhões. São 10 cêntimos de tinta x 100 milhões. Só aí já “poupou” 10 milhões; corta mais 5 cêntimos na qualidade do plástico, são mais 5 milhões; e assim sucessivamente. Note que só os brinquedos recolhidos vão em 40 milhões ou coisa que o valha.

    E também está a ver mal o preço final do que quer que seja fabricado na China. Ainda ninguém me conseguiu provar que comprou uma coisa *de marca* mais barata por ser fabricada na China. As botas Doc Martens são mais baratas? As calças Levis são mais baratas? Nike? O iPod é mais barato? Diga-me uma coisa mais barata.

    Além disso, o barato sai caro. Já está a sair caro e vai sair mais caro.

  3. Osvaldo Lucas

    Estive a ouvir o Lomborg.
    A lista apresentada parece-me razoavelmente óbvia.
    No entanto esta personagem tem alguma formação no chamado “Dilema do Prisioneiro” da Teoria dos Jogos.
    Logo, crer que os países desenvolvidos vão ajudar nos problemas dos pouco ou nada (malária e outros) se não tiverem quaisquer benefícios (ou eliminação de possíveis custos/danos próprios) de tal parece-me absolutamente ingénuo. Mesmo que as acções prioritárias propostas sejam, e os economistas referidos dizem que sim, boas para a Humanidade como um todo.
    Como já referi noutro post, mesmo que o AG tenha origem antropogénica, e tenha custos significativos em termos monetários e outros mais intangíveis (ecológicos) é impossível de instaurar uma versão forte de Kioto (a única possível de ter algum efeito) porque esta vai afectar imediata e significativamente a economia dos países em geral.
    Alguns serão tentados a trair (vide o Dilema do Prisioneiro) e os restantes serão obrigados também a trair para não serem prejudicados.

    O meu problema com os “40%” é mais o título… a história dos “soundbytes” que não dizem nada. O que realmente interessa seria o aumento de esperança/qualidade de vida, de preferência com informações locais/regionais dos impactos estimados descriminados por tipo de poluição, etc. Mas pode ser que o artigo completo até os refira.

    Tem razão quando diz que o barato pode sair caro. Por isso é que é esquisito o falhanço tanto dos produtores como dos consumidores (quase) finais no controle de qualidade.
    Este tipo de problemas aplica-se também por exemplo à higiene e segurança no trabalho, aos custos de implementar limitadores de velocidade nos automóveis, etc.

    Refiro ainda que uma poupança de 10 centimos num boneco que pode dar um lucro de 5 euros é pouco significativo. Por exemplo, os lucros astronómicos em valores absolutos dos bancos são bons para abrir telejornais mas não significam absolutamente nada. Apenas interessa saber a taxa de remuneração do capital investido.

  4. jéssica

    po tudo de maneiro foi muito exclarecedor
    as pessoas deveriam se consientizar mais
    mas enquanto isso não acontece…

  5. cristina esteves

    nao me digam k a poluicao mundial é culpa dos chineses,pensem…………

Deixe um comentário

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.